15 de dez de 2009

PLANEJAMENTO DOMÉSTICO PARA FINAL DE ANO


Fazer um planejamento para os presentes de natal, é uma boa medida para não estourar seu orçamento, e começar o ano tranqüila, mantendo as despesas em ordem, e programar-se antecipadamente.


1- Fazer um orçamento
Faça uma planilha das despesas natalinas, porém respeite o que você colocou no seu orçamento.

2- Presentes 
Estabilize o preço para os presentes de família, amigos secretos, mas respeite os valores.

3- Férias
Procure não deixar para depois do mês de novembro, você vai pagar mais caro. Programe, reserve e pague com antecedência sua viagem de férias se possível.

4- Festas 

Se planeja fazer uma festa sofisticada, procure pesquisar e fazer reserva antecipada de empresas que servem ceias prontas no final de ano. Se for em família combine o prato que cada familiar vai levar.

5- Roupas
As novas tendências chegam às lojas antes do mês de novembro, sendo assim é possível comprar antecipadamente para evitar filas , e nessa época você pode pesquisar o preço e aproveitar promoções, compre somente o necessário.

PLANEJAMENTO:
Evite usar todo o abono de fim de ano para resolver apenas um problema. Metade do salário extra deve ser destinado para as compras de Natal e os impostos de início de ano. Com a outra metade, indica-se o pagamento de dívidas. Ou, pelo menos, as mais caras.

COMPRAS:
Quem decidir ir às compras deve sempre optar pelo pagamento à vista. O objetivo é entrar em 2010 sem novos e longos financiamentos. Evite o cartão de crédito, para não gastar em excesso. Faça uma lista do que pretende gastar e pesquise os preços.

DÍVIDAS:
Oportunidade para começar o novo ano sem dívidas. O primeiro passo é pagar as mais altas. As do cheque especial e as do cartão de crédito provavelmente serão as primeiras da lista, pois, em seis meses, advertem especialistas, podem dobrar de valor. O cliente deve procurar o gerente do banco e negociar descontos ao saldar o empréstimo.

CREDIÁRIOS:
Vale a pena antecipar o pagamento de crediários de lojas. Lembre-se que o ganho ao investir o décimo terceiro salário em um fundo de renda fixa, que rende cerca de 0,6% ao mês, sem contar o desconto do Imposto de Renda, é menor do que o custo do financiamento (em torno de 6% ao mês). Sendo assim, não é vantajoso investir e sacar todos os meses para pagar as prestações.

DESPESAS DE INÍCIO DE ANO:
Deve-se destinar parte do décimo terceiro salário para o pagamento do IPTU e do IPVA. As famílias com filhos têm ainda os gastos com material escolar, matrícula e uniforme. Em janeiro, as despesas dobram, dizem analistas. Para quem está com o orçamento mais folgado neste fim de ano, vale a pena guardar mais para pagar os impostos à vista e aproveitar os descontos dados pelos governos municipal e estadual nos impostos.

RESERVAS:

Para quem não está endividado e já tem o hábito de economizar, o mais indicado é variar os investimentos, como fundos de renda fixa, multimercados e ações. Vale lembrar que as aplicações a longo prazo possuem melhores ganhos. Como as alíquotas de Imposto de Renda (IR) são decrescentes de acordo com o prazo do investimento, é preciso pensar com calma por quanto tempo pretende-se deixar o dinheiro aplicado antes de tomar a decisão.

LAZER E ESTUDOS:
Para quem não é chefe de família, o décimo terceiro salário é uma boa oportunidade para planejar melhor as despesas do próximo ano. Primeiro, devem-se listar alguns objetivos, como uma viagem de férias ou um curso de pós-graduação. Caso contrário, corre-se o risco de acabar gastando tudo em compras desnecessárias, perdendo, assim, uma boa oportunidade de fazer crescer um pé-de-meia.


Fonte: OZ!


Share/Bookmark

Nenhum comentário: